Icofort

NOTÍCIAS - TORTA E FARELO DE ALGODÃO

Torta e farelo de algodão

A torta de algodão é o subproduto da extração do óleo contido no grão do algodão, que ao ser esmagado é conhecido por torta. É usada na forma obtida originalmente ou moída e peletizada.

Podem ser produzidos dois tipos de torta, a torta gorda (5% de óleo residual), que é mais energética, proveniente da prensagem mecânica, e com um menor teor de proteína, e a torta magra (menos de 2% de óleo residual), que é menos energética, oriunda da extração de solventes, apresentando maior teor de proteínas.

A torta de algodão pode ser utilizada como fertilizante na indústria de corantes, na alimentação animal e na fabricação de farinhas alimentícias, após desintoxicação. No entanto, sua principal aplicação é na elaboração de rações animais, devido ao seu alto valor proteico. A moagem da torta produz o farelo.

O farelo de algodão apresenta boa aceitabilidade pelos animais, é rico em fósforo e pobre em lisina, triptofano, vitamina D e pró-vitamina A. Possui enormes variações em sua composição química, devido à forma de processamento, cultivar e quantidade de cascas incluídas, o que acarreta em falta de padronização da composição dos produtos encontrados no mercado, dificultando a formulação de rações.

Geralmente, encontra-se disponível em duas formas, uma sem casca e outra rica em casca, que é recomendada para alimentação de ruminantes. O farelo de algodão sem casca apresenta 43% de proteína bruta, enquanto que o farelo com casca apresenta de 25 a 36% de PB expressos na matéria seca.

Normalmente, no Brasil são comercializados farelos com 28% e 38% de proteína bruta. A qualidade final do farelo de algodão é determinada pela quantidade de casca incluída, sendo que a inclusão de casca aumenta o conteúdo de fibra bruta e diminui os níveis de proteína, digestibilidade da proteína e energia metabolizável.

Entretanto, essa casca é importante por contribuir com a disponibilidade de fibra na dieta e para manter a saúde do rúmen. O farelo de algodão pode ser utilizado para todas as categorias, inclusive machos reprodutores, pois se apresenta de forma detoxificado.

Com informações FarmPoint

Substituição do farelo de soja por farelo de algodão de alta energia em dietas para vacas leiteiras: composição do leite e custo

A inclusão de farelo de algodão de alta energia em até 34,8 % no concentrado em substituição ao farelo de soja não altera a composição do leite. O farelo de algodão de alta energia apresentou potencial para aumentar a rentabilidade da produção de leite substituindo o farelo de soja em dietas de vacas de médio potencial produtivo.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter